Gênesis | Primeiros filhos

Os primeiros filhos de Adão e Eva foram Caim (primogênito) e Abel (segundo filho). A comunicação entre o casal não devia ser muito boa e havia confusão de papéis dentro da família.

Esses dois aspectos podem trazer consequências negativas para os filhos, pois eles podem se tornar pessoas inseguras e isoladas, que repetem os padrões disfuncionais dos pais.

Como sabemos, Caim assassinou o irmão. Ele estava irado porque a sua oferta não havia causado em Deus, a mesma reação da oferta de Abel (Gênesis 4.5).

A ira violenta e a queda do seu semblante podiam estar denunciando a sua insegurança. Sendo ele o primeiro filho, talvez ele não tenha sido devidamente preparado pelos pais para a vinda do segundo, ou até mesmo ter sido negligenciado durante o seu crescimento.

Quando o primeiro filho nasce, a família passa de uma geração para duas e os pais têm a responsabilidade de cuidar da geração seguinte. Um novo cenário demanda uma nova maneira de atuar e muitas vezes os pais não conseguem comunicar a sua autoridade natural aos filhos.

É possível verificar que Eva ficou grata a Deus pelo nascimento de um menino, mas a Bíblia não detalha como a família precisou se adaptar ao nascimento de cada filho (Gênesis 4.1).

Não é informada a idade de Caim quando Abel nasceu, mas é sabido que um novo membro na família provoca uma mudança significativa, tanto para os pais, quanto para o primogênito e na dinâmica das relações entre todos os membros.

Cabe aos pais, fazer o balanceamento das demandas específicas de cada um dos filhos, principalmente afetivas, gerenciando a atenção para que não haja desleixo com nenhuma das partes.

Como Caim era o primeiro, ele passou um tempo recebendo atenções exclusivas dos pais. Se os pais não souberam organizar essa atenção e preparar o primogênito para a chegada do irmão, aquele que possuía uma afeição exclusiva poderá sofrer com sentimento de rejeição.

A explosão diante da frustração de não se considerar aceito, como ele devia estar esperando, nos faz desconfiar que havia algum assunto pendente nas emoções daquele rapaz.

Mesmo depois das perguntas e orientações de Deus, a respeito da possibilidade de adequação, ele não deu atenção e matou o irmão (Gênesis 4.7).

Essa reação extravagante de Caim poderia ser sintoma de baixa autoestima e ciúmes do irmão mais novo. O fato é que sabemos que Deus é justo, então havia algum motivo para que as ofertas fossem consideradas distintas.

Caim utilizou a reação de Deus para expressar suas emoções e é bem possível que ele estivesse despreparado para receber um retorno negativo de alguém hierarquicamente superior.

A raiva enraizada poderia estar carregando descontentamentos não resolvidos com seus pais, que em algum momento viriam à tona de alguma forma.

Gn.4.6 - Para discussao.png

·       Qual a expectativa de Caim quando levou a oferta para Deus?

·       Será que Caim achou que Deus tinha preferência por Abel?

·       Que problemas vemos entre irmãos nos dias de hoje?

·       Como os pais podem atuar para evitar a evolução disso?

·       Seria inevitável que um primogênito tenha ciúmes de outro irmão?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s